FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

Dengue, zika e chikungunya: saiba suas diferenças e como evitar as doenças

Verão é sinônimo de altas temperaturas e grande volume de chuvas, ideais para a proliferação do mosquito urbano que quase todo brasileiro conhece: o Aedes aegypti, causador da dengue, zika e chikungunya. De forma geral, as doenças provocam febre, dores de cabeça e nas articulações, além de enjoo e manchas pelo corpo. Mas há diferenças importantes que influenciam no tratamento de cada uma.

Fique atento: alguns exames e procedimentos demandam autorização prévia

O Carnaval está logo aí. Caso você tenha algum exame ou procedimento a ser realizado neste período e que demande autorização prévia, adiante-se e solicite a autorização para a Fundaffemg até 28/02/2019.

Você conhece as responsabilidades do beneficiário junto à FUNDAFFEMG?

O fornecimento de todas as informações referentes a dados de beneficiários, solicitadas pela Agência Nacional de Saúde Complementar (ANS), é de responsabilidade da FUNDAFFEMG. Para isso, o beneficiário também deve estar atento e manter sempre atualizados seus dados cadastrais junto à fundação, para que as informações previstas no Sistema de Informações de Beneficiários (SIB) sejam encaminhadas corretamente.


 

Mais recursos no combate ao câncer

O Dia Mundial de Combate ao Câncer (4 de fevereiro) foi instituído pela União Internacional para o Controle do Câncer (UICC), com o apoio da Organização Mundial da Saúde (OMS), com o objetivo de chamar atenção para o problema. Nos últimos anos, a medicina evoluiu no tratamento dessa enfermidade. Quais são as novidades mais recentes? Para responder a essa e a outras perguntas, o Jornal da Fundaffemg entrevistou o médico Alexandre Chiari, coordenador do corpo clínico da Oncomed-BH. Acompanhe, a seguir, um resumo da conversa.

..

Os perigos de não se vacinar


Desde 2015, a cobertura vacinal obrigatória no Brasil vem registrando quedas consecutivas, especialmente entre crianças com menos de 1 ano de idade – nessa faixa etária, o Ministério da Saúde registrou, em 2017, o menor índice em 16 anos. A tríplice viral (sarampo, caxumba e rubéola) tinha alcance próximo a 100% em 2014 e caiu para 84,9% no ano passado. A vacina contra a poliomielite, com mais de 95% de abrangência em 2015, chegou a 77%. Enquanto os números caem, o Brasil volta a registrar casos de doenças até então controladas, como os surtos de sarampo na região Norte, que assustam e colocam todos em risco, especialmente as crianças.

 

 

Segundo a Dra. Dóris Diniz do Nascimento, especialista em clínica médica e geriatria que atende pela FUNDAFFEMG, o retorno das doenças ocorre pela falta de imunização. “Muitos pais têm deixado de vacinar seus filhos”, informa. A médica avalia que o comportamento pode ter como causa o fato de que as novas gerações, principalmente, não vivenciaram períodos em que enfermidades como sarampo, poliomielite, difteria e tétano eram comuns. “Precisamos reverter essas condutas: deve-se ter em mente a importância da vacinação, uma das principais medidas de prevenção contra doenças causadas por vírus e bactérias que podem, inclusive, levar à morte.”

 

 

É crucial que todas as pessoas tenham o seu cartão com o histórico de vacinas. “Caso o documento tenha sido perdido e não seja possível ter certeza quanto à imunização, recomendamos a aplicação da vacina para a segurança do paciente. Mas é necessário ter ciência do intervalo mínimo necessário entre uma dose e outra”, afirma Dra. Dóris. O site da Sociedade Brasileira de Imunização (www.sbim.org.br) possui calendários de vacinação com orientações específicas para cada faixa etária.

  

COMO FUNCIONA A VACINAÇÃO NA FUNDAFFEMG?

Gripe

Beneficiários que residem em locais onde não acontece a ação e que se encaixam na faixa etária podem solicitar o reembolso* se forem imunizados em clínicas particulares durante o período da campanha.

Pneumonia

Beneficiários com idade acima de 60 anos e/ou portadores de doenças crônicas (empossados de relatórios médicos que indicam a vacinação) podem solicitar o reembolso* se forem  imunizados em clínicas particulares durante o período da campanha.

 

Hepatite B

Reembolso* para beneficiários com idade acima de 50 anos.

 

Herpes-zóster

 

Reembolso* para beneficiários com idade acima de 50 anos.

 

HPV

Reembolso* para beneficiários com idade entre 9 e 26 anos.

 

* Os valores dos reembolsos seguem a tabela FUNDAFFEMG vigente.

 

O Brasil é reconhecido internacionalmente por seu Programa Nacional de Imunização (PNI), que disponibiliza vacinas gratuitamente à população por meio do Sistema Único de Saúde (SUS). A iniciativa foi criada em 1973 com quatro tipos de vacinas, e, atualmente, são oferecidas 27, sem qualquer custo. Utilize esse benefício!

 

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
Rua Sergipe, 893 . Savassi - BH/MG - CEP:30130-171 . Telefone (31)2103-5858