FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

 Novos membros no Conselho Curador

 No dia 14 de junho, os Auditores Fiscais de Tributos Estaduais José Luiz de Lima, Mônica Schusterschitz da Silva Araujo e Vera Maria Sampaio Teixeira Zambelli Loyola tomaram posse como membros suplentes do Conselho Curador da FUNDAFFEMG. Eles substituíram Arnaldo Tadeu Guimarães, Fabrício Franco de Souza e Leonardo Augusto Rodrigues Borges. 

Como funciona a Assistência Domiciliar?

Segundo a Resolução nº 01/2016 do Conselho Curador da FUNDAFFEMG, a Assistência Domiciliar (PAD) é o conjunto de atividades de caráter ambulatorial, programadas e  continuadas, realizadas em domicílio, que visam cuidar da saúde do beneficiário acamado ou restrito ao leito e/ou cronicamente enfermo, com limitações para deambular ou funcionalmente dependente, mediante suporte familiar efetivo. A finalidade é maximizar o nível de independência do paciente, atuando de forma preventiva e curativa. Separamos alguns artigos do documento que está disponível na íntegra aqui.

Cuide dos seus olhos

Oitenta por cento de todas as informações que recebemos pelo cérebro chegam por meio da visão. Por esse e outros motivos os cuidados com a saúde ocular são fundamentais. Para se ter uma ideia, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), entre 60% e 80% dos casos de cegueira são evitáveis e tratáveis.

 FUNDAFFEMG completa 33 anos

Há 33 anos, Sinval Pereira da Silva percebeu que a classe fiscal de Minas Gerais precisava de um serviço de saúde de qualidade e, depois de assumir a vice-presidência da AFFEMG, contratou dois médicos para atender o público. Ele notou que seriam necessários aprimoramentos e, juntamente, com sua equipe, começou a realizar visitas técnicas a hospitais e consultórios para iniciar a rede de credenciados. Nascia aí o Plano AFFEMG-Saúde, com apenas 263 beneficiários. 

..

Fibromialgia


A Fibromialgia é uma doença reumatológica, que provoca dores generalizadas pelo corpo, principalmente nas articulações e nos tendões. O paciente apresenta fadiga, intolerância ao exercício físico e sono não repousante – sensação de continuar cansado, mesmo depois de dormir. Na maioria dos casos, a doença afeta o público feminino. As mulheres entre 30 e 55 anos são as mais atingidas. No entanto, pessoas idosas, crianças e adolescentes também podem desenvolver a síndrome.

CAUSAS
A causa da fibromialgia é desconhecida, entretanto, ela possui ligação com a baixa produção de serotonina, neurotransmissor que influencia o sono, o ritmo cardíaco, a produção de hormônios e outras funções fisiológicas. As mulheres produzem menos serotonina, e, por esse motivo, estão mais vulneráveis a problemas como depressão, enxaqueca e transtornos de humor, principalmente no período de TPM.
Também conhecida por Síndrome de Joanina Dognini, a fibromialgia pode se desencadear devido a um trauma físico, uma cirurgia, uma infecção ou mesmo uma tensão psicológica significativa.

SINTOMAS

Inicialmente, o paciente acometido pela fibromialgia apresenta dor localizada, que persiste por, no mínimo, três meses, evolui e se espalha pelo corpo. Os principais sintomas são:
- Dor generalizada e recorrente;
- Indisposição e falta de energia (fadiga);
- Insônia, sono pouco reparador;
- Cefaleia (dor de cabeça intensa);
- Problemas de concentração e de memória;
- Tonturas;
- Síndrome do cólon irritável;
- Sensibilidade ao urinar.
O paciente também pode apresentar disfunção da articulação temporomandibular (que realiza os movimentos da mandíbula e a liga ao crânio), ansiedade e depressão.

DIAGNÓSTICO E TRATAMENTO
Se as dores persistirem por, pelo menos, três meses, recomenda-se que o paciente procure por um reumatologista, responsável por tratar doenças do tecido conjuntivo, articulações e doenças autoimunes. O diagnóstico é clínico, baseado na identificação de pontos dolorosos. Exames laboratoriais e radiológicos são utilizados para avaliar as condições gerais dos pacientes e para analisar a existência de outras doenças causadoras de dor.
A fibromialgia não tem cura, mas existem diversos tratamentos eficazes para o seu controle, como:
- Atividades físicas, de acordo com a avaliação médica;
- Uso de medicamentos antidepressivos e neuromoduladores, pois eles aumentam a quantidade de neurotransmissores que diminuem a dor;
- Fisioterapia;
- Massagens e acupuntura;
- Tratamentos do sono e da dor;
- Tratamentos para o controle da ansiedade/depressão;
- Terapia cognitivo-comportamental.
Siga as recomendações médicas, evite carregar peso, durma o suficiente, pratique exercícios físicos regularmente, procure posições confortáveis quando for permanecer sentado e, também, considere a possibilidade de buscar ajuda psicológica. É possível conviver com a fibromialgia!

Informações retiradas dos sites fibromialgia.com.br e drauziovarella.com.br

 

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
Rua Sergipe, 893 . Savassi - BH/MG - CEP:30130-171 . Telefone (31)2103-5858