FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

Febre Amarela

Minas Gerais está em alerta para os casos de Febre Amarela Silvestre. Se você mora ou vai viajar para regiões de risco, vacine-se!

Mamografia: uma chance para realizar o exame!

De acordo com o Instituto Nacional de Câncer (INCA), o câncer de mama é o que mais afeta a população mundial e brasileira. O percentual só não é maior do que o de pele não melanoma. A última estimativa divulgada pelo instituto era de que 57.960 novos casos fossem diagnosticados no Brasil em 2016/2017. Por essas e outras razões, o câncer de mama tem sido tratado como prioridade da agenda de saúde do país.

Como a poluição do ar impacta a sua saúde

Dados preliminares de um estudo, obtidos pelo jornal O Estado de S. Paulo, revelam que respirar o ar da capital paulista por duas horas, no trânsito, equivale a fumar um cigarro. A pesquisa, realizada por estudiosos da Universidade de São Paulo (USP), é inédita e pretende comparar os impactos da poluição aos danos causados pelo tabagismo. A conclusão, até agora, é de que o pulmão de um morador da cidade, em 30 anos, estaria igual ao de um fumante leve – aquele que consome menos de dez cigarros por dia.

Doença de Crohn

Caracterizada como uma doença inflamatória crônica que prejudica o sistema digestivo, a Doença de Crohn afeta, principalmente, a parte inferior do intestino delgado, também conhecida como íleo terminal, e o cólon (intestino grosso). Essa enfermidade pode comprometer todas as camadas da parede intestinal.

..

Doença de Crohn


Caracterizada como uma doença inflamatória crônica que prejudica o sistema digestivo, a Doença de Crohn afeta, principalmente, a parte inferior do intestino delgado, também conhecida como íleo terminal, e o cólon (intestino grosso). Essa enfermidade pode comprometer todas as camadas da parede intestinal.

Fatores genéticos, infecciosos ou ambientais podem provocar essa condição, entretanto, as verdadeiras causas são desconhecidas. Apesar de se manifestar igualmente em homens e mulheres de qualquer idade, geralmente, pessoas entre 20 e 40 anos são as mais afetadas, com maior incidência entre os fumantes.

SINTOMAS
Os sintomas da doença de Crohn variam de acordo com o grau de gravidade – leve, moderado ou grave. Uma pessoa atingida por essa patologia pode apresentar diarreia, cólica abdominal, febre e sangramento nas fezes. Ela também pode ter perda de peso e de apetite, além do enfraquecimento pela falta de nutrientes.
O paciente pode apresentar, ainda, dores nas articulações, feridas na boca (aftas), inflamações nos olhos (uveíte), fissuras na pele, pedras nos rins e na vesícula. Em crianças, a doença pode acarretar atraso no crescimento e atrapalhar o desenvolvimento sexual.

DIAGNÓSTICO
O gastroenterologista ou enterólogo é o profissional capacitado para identificar a enfermidade. O diagnóstico é feito por exames clínicos e de sangue. O médico pode, ainda, levantar o histórico familiar e solicitar uma colonoscopia, exame que avalia o interior do cólon. A endoscopia digestiva também é uma análise capaz de detectar a Doença de Crohn, além da tomografia, da ressonância magnética e do enema opaco (raio X do trânsito intestinal).

TRATAMENTO
A Doença de Crohn não tem cura, mas o tratamento é feito de acordo com cada fase da enfermidade. Ele é realizado por meio de medicamentos capazes de regredir o processo inflamatório no intestino, aliviando os sintomas e prevenindo a reincidência deles. Além disso, o médico pode corrigir deficiências nutricionais e, nos casos mais graves, indicar a cirurgia.

Informações retiradas do site minutosaudavel.com.br
 

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
FUNDAFFEMG   |   Rua Sergipe, 893   .   Funcionários   .   30130-171   .   BH/MG   .   Tel (31) 2103-5858   .   Fax (31) 2103-5890