FUNDAFFEMG - Fundação AFFEMG de Assistência e Saúde

Alergia Alimentar

Todos os anos, milhões de pessoas são afetadas pela alergia alimentar, que, de acordo com a Associação Brasileira de Imunologia, atinge 7% da população do país.  Por esse motivo, é preciso ficar atento a essa reação, para tomar as devidas precauções e evitar problemas mais graves.

  Dia Mundial da Luta contra a Aids

 O primeiro dia de dezembro é voltado para a visibilidade e a conscientização a respeito da Aids. A data foi estabelecida mundialmente, há 30 anos, a fim de aumentar os debates sobre o assunto, esclarecer informações, promover a troca de experiências e de assistência aos portadores do vírus HIV e da Aids, reforçando, ainda, a solidariedade, e o respeito a essas pessoas. O dia visa, também, frear o aumento de casos de HIV/Aids no mundo.

 Por que doar sangue? 

 A ciência progrediu, e vem avançando cada vez mais, com novas pesquisas e descobertas. Entretanto, na área da saúde, ainda não foi encontrado um substituto para o sangue. A única solução para alguém que necessita de uma transfusão é contar com a solidariedade de outras pessoas.

Doenças Sexualmente Transmissíveis

As doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) são contraídas a partir do ato sexual sem camisinha. As mais comuns são Aids, sífilis, gonorreia, herpes, HPV e clamídia. Elas podem afetar, igualmente, homens e mulheres com vida sexual ativa, e o risco aumenta com a troca frequente de parceiros. As DSTs podem ser provocadas por vírus, bactérias ou fungos, por isso, os tratamentos são diversificados.

..

Acidente Vascular Cerebral  


Conhecido na linguagem popular como “Derrame cerebral”, o AVC é decorrente de um rompimento ou entupimento dos vasos que transportam o sangue até o encéfalo, gerando uma circulação inadequada em parte do cérebro, o que provoca a paralisia. Ele é a segunda maior causa de morte no mundo e em território brasileiro. Além disso, o derrame é uma emergência médica e a principal razão de incapacidade funcional, mas possui tratamento. Pessoas de qualquer idade podem ser atingidas por ele, sendo incomum em crianças.

 

TIPOS DE AVC

O AVC pode ser categorizado em dois tipos: AVC Isquêmico e AVC Hemorrágico.

O mais comum é o AVC Isquêmico, que ocorre quando há uma falta de circulação em determinada área do cérebro, ocasionada pelo bloqueio de alguma artéria, por causa de trombose cerebral ou embolia cerebral. Trata-se de trombose cerebral a formação de um coágulo de sangue, em uma artéria direcionada ao cérebro. Enquanto embolia cerebral se refere ao transporte de um glóbulo de gordura, formado em qualquer parte do corpo, pela corrente sanguínea até o cérebro.

O AVC Hemorrágico acontece quando há a ruptura de um vaso sanguíneo ou artéria, causando sangramento no cérebro, provocado por uma hemorragia intracerebral ou uma hemorragia subaracnóidea. Na intracerebral, rompe-se um vaso sanguíneo dentro do cérebro. Enquanto na subaracnóidea, há um sangramento na superfície cerebral, que escorre para o espaço subaracnóideo (área entre o cérebro e o crânio).

 

PRINCIPAIS SINTOMAS

No caso do AVC Isquêmico, em que o sangue é obstruído no caminho ao cérebro, os sintomas são:

·         Perda repentina de força muscular e/ou da visão;

·         Dormência na face, braço ou perna em um lado do corpo;

·         Alteração na fala, com dificuldade na articulação ou na expressão das palavras;

·         Tontura;

·         Formigamento em um dos lados do corpo;

·         Alteração da memória.

 

Já o AVC Hemorrágico, quando o vaso sanguíneo se rompe, apresenta os seguintes sinais:

·         Dor de cabeça repentina e intensa;

·         Edema (inchaço) cerebral;

·         Aumento da pressão no crânio;

·         Náusea e vômito;

·         Alteração na memória.

 

FATORES DE RISCO

Alguns fatores podem provocar um acidente vascular cerebral. Eles são os mesmos que podem causar um problema cardiovascular:

·         Hipertensão arterial é o mais comum;

·         Diabetes;

·         Doenças cardíacas;

·         Tabagismo;

·         Colesterol alto;

·         Histórico familiar;

·         Alcoolismo;

·         Sedentarismo;

·         Excesso de peso;

·         Estresse.

 

TRATAMENTO

Com os sintomas variados, muitas pessoas demoram a reconhecê-los como sinais de um AVC. Porém, o paciente deve ser levado imediatamente para o hospital, a fim de evitar ou diminuir as sequelas, além de prevenir um outro quadro do acidente. Medicamentos trombolíticos e anticoagulantes são usados para destruir o coágulo e, assim, liberar o fluxo sanguíneo na artéria cerebral.

 

RECOMENDAÇÕES

Para evitar que ocorra o derrame cerebral, é preciso tomar medidas que auxiliem na prevenção. Por isso recomenda-se:

·         O controle dos níveis de açúcar no sangue e da pressão arterial. As pessoas diabéticas ou hipertensas devem manter o acompanhamento médico frequentemente;

·         Conserve os níveis de colesterol abaixo de 200;

·         Fique longe do cigarro! O tabagismo é um fator comprovado de alto risco para os acidentes vasculares;

·         Reduza os níveis de estresse. Procure se distrair com os amigos e fuja da rotina;

·         Estabeleça uma dieta saudável. A boa alimentação diminui os riscos de se contrair outras doenças, além de evitar o AVC;

·         Pratique atividades físicas. As caminhadas podem ajudar.

 

Informações retiradas do site drauziovarella.com.br.

 

..........................................................................................................................................
 [volta página anterior]
 
 
Receba nosso

Boletim Eletrônico


.............................................................................................................................................................................................
FUNDAFFEMG   |   Rua Sergipe, 893   .   Funcionários   .   30130-171   .   BH/MG   .   Tel (31) 2103-5858   .   Fax (31) 2103-5890